Pressão Alta ou Hipertensão Arterial: causas, sintomas, tratamento

A pressão alta, tecnicamente chamada de Hipertensão Arterial, deve ser cuidada e controlada para não prejudicar o organismo e trata-se de um problema que pode levar inclusive a óbito. Aqui você vai encontrar todas as causas, os sintomas, tratamento e os remédios para controle da pressão alta. É necessário conhecer os cuidados básicos para não ficar com a pressão arterial alta e se tornar mais um dentre os milhares de hirpertensos no Brasil.

 

Saúde com Inteligência - Saude On Line


   Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 
 
 
 

SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - O SEU GUIA DE SAÚDE ON-LINE
 

HOME DOENÇAS ASSUNTOS ARTIGOS AVISO LEGAL PUBLICIDADE CONTATO

 

TUDO SOBRE PRESSÃO ALTA

O que você faria se soubesse que há um assassino silencioso à espreita, só esperando para atacar a próxima vítima? E pior, se soubesse que há 25% de chance de essa vítima ser você, ficaria preocupado? Faria tudo o que pode para se proteger? Claro que faria. Bem, tudo isso é verdade, e o assassino misterioso é a pressão alta. E por que a pressão alta, também chamada de hipertensão, é tão perigosa? Cada vez que seu coração bate, ele bombeia cerca de 50 a 80 mililitros de sangue. Quando você está relaxado, ele faz isso de 60 a 80 vezes por minuto (ou mais de 100 mil vezes por dia). Fazendo as contas, seu coração bombeia cerca de 7.500 litros de sangue para aproximadamente 96.500 quilômetros de vasos sangüíneos de seu corpo todos os dias! Se o sangue encontra qualquer resistência enquanto circula por seus vasos sangüíneos, ele faz mais força contra as paredes de suas artérias, aumentando a pressão arterial e fazendo com que seu coração tenha de bater ainda mais forte. E é por isso que a pressão alta é um fator de risco para doenças cardíacas e derrame. Ela também aumenta o risco de desenvolver problemas nos rins, olhos e sistema nervoso. Neste artigo, vamos investigar a pressão alta e as mudanças de alimentação que você pode fazer como parte de um tratamento alternativo para controlá-la.

O que é Pressão Alta?

Pressão alta é o nome popular dado a hipertensão arterial.

Todas as pessoas tem pressão arterial, ela é a responsável por fazer o sangue levar os nutrientes e o oxigênio para todo o corpo, garantindo a vida das nossas células. A pressão arterial alta ou hipertensão arterial é quando a pressão arterial ultrapassa um valor determinado (14x9) sobrecarregando o coração, veias e artérias.

Quando medimos a pressão os valores nos são passados de esta forma: 12x8; 14x9. O que significa isso? O primeiro número é o valor da pressão sistólica (máxima) e o segundo da diastólica (mínima).

O que é pressão alta
PRESSÃO ALTA

De acordo com vários estudos os médicos quando os valores ultrapassam 14x9 a pressão se torna prejudicial para nossa saúde, pois o valor normal de pressão deveria ser 12x8.

 

A pressão alta ou hipertensão arterial é uma doença crônica e que não tem cura. Porém, é possível controlá-la, mantendo uma vida com qualidade, só realizando algumas mudanças de hábitos. Também é uma doença na maioria das vezes assintomática, você sem sempre sente sintomas. Mais ela vai fazendo estragos no seu coração, artérias e veias.

 

 

Então quanto é considerado pressão alta?

A pessoa é considerada hipertensa quando a medida da pressão se mantém frequentemente acima de 140/90 mmHg (ou 14 por 9). Para essa consideração, os dados precisam ser medidos várias vezes, utilizando aparelhos calibrados.

 

O coração é uma bomba eficiente que bate 60 a 80 vezes por minuto durante toda a nossa vida e impulsiona de 5 a 6 litros de sangue por minutos para todo o corpo. Pressão arterial é a força com a qual o coração bombeia o sangue que sai do coração, e a resistência que ele encontra para circular no corpo.

Ela pode ser modificada pela variação do volume de sangue ou viscosidade (espessura) do sangue, da freqüência cardíaca (batimentos por minuto) e da elasticidade dos vasos. Elevações ocasionais de pressão podem ocorrer em exercícios físicos, nervosismo, preocupações, drogas, alimentos, fumo, álcool e cafeína.

Pressão arterial alta é quando a pressão arterial está acima de 140×90 mmHg em adultos com mais de 18 anos, medida em repouso de 15 minutos e confirmada três vezes consecutivas.

O maior perigo da pressão alta ou hipertensão arterial é o fato de ser uma doença silenciosa e assintomática.

 

Pressão alta x Pressão normal

Existe um problema para diferenciar a pressão alta da pressão considerável normal. Ocorre variabilidade entre a pressão diastólica e a pressão sistólica e é difícil determinar o que seria considerado normal e anormal neste caso. Alguns estudos farmacológicos antigos criaram um mito de que a pressão diastólica elevada seria mais comprometedora da saúde que a sistólica. Na realidade, um aumento nas duas é fator de risco.

Considera-se hipertenso o indivíduo que mantém uma pressão arterial acima de 140 por 90 mmHg ou 14x9, durante seguidos exames, de acordo com o protocolo médico. Ou seja, uma única medida de pressão não é suficiente para determinar a patologia. A situação 14x9 inspira cuidados e atenção médica pelo risco cardiovascular.

Aprenda tudo sobre a Hipertensão arterial

Pressões arteriais elevadas provocam alterações nos vasos sanguíneos e na musculatura do coração. Pode ocorrer hipertrofia do ventrículo esquerdo, acidente vascular cerebral (AVC), infarto do miocárdio, morte súbita, insuficiências renal e cardíacas, etc.

O tratamento pode ser medicamentoso e/ou associado com um estilo de vida mais saudável. De forma estratégica, pacientes com índices na faixa 85-94 mmHg (pressão diastólica) inicialmente não recebem tratamento farmacológico.

 

Sintomas da pressão alta ou hipertensão arterial

 

Um dos grandes problemas da pressão alta é o fato desta ser assintomática até chegar nas fases mais avançadas. Não existe um sintoma típico que possa servir de alarme para estimular a procura por um médico.
 

Achar que é possível estimar se a pressão arterial está alta ou normal baseado na presença ou na ausência de sintomas, como dor de cabeça, cansaço, dor no pescoço, dor nos olhos, sensação de peso nas pernas ou palpitações, é um erro muito comum. Um indivíduo que não costuma medir sua pressão arterial simplesmente porque não tem nenhum sintoma, pode muito bem ser hipertenso e não saber. Por outro lado, se o paciente é sabidamente hipertenso, mas também não mede a pressão arterial periodicamente, pode ter a falsa impressão de a ter controlada. Não existe nenhuma maneira de avaliar a pressão arterial sem que se faça a aferição da mesma através de aparelhos específicos, chamados popularmente de "aparelhos de pressão".

Pressão alta normalmente não apresenta sintomas.


O fato de algumas pessoas terem dor de cabeça ou mal estar quando apresentam pressões arteriais muito elevadas não significa que estes sintomas sirvam de parâmetro. Estas mesmas pessoas podem ter picos de hipertensão assintomáticos e não se darem conta disso. É bom salientar que a dor aumenta a pressão arterial, sendo difícil saber nestes casos se a pressão subiu pela dor de cabeça ou a dor de cabeça surgiu pela pressão alta.

 

 

Causas da pressão alta

 

 

Com que frequência devemos medir a pressão arterial?

 

Todo indivíduo adulto deve pelo menos uma vez a cada um ou dois anos medir sua pressão arterial. Se o paciente for obeso, fumante, diabético ou se tiver história familiar de hipertensão arterial, a pressão deve ser medida com uma periodicidade maior, cerca de duas vezes por ano.

Já os pacientes sabidamente hipertensos devem medir a pressão arterial pelo menos uma vez por semana para saber se a hipertensão está bem controlada. Hoje em dia já existem aparelhos de medir a pressão arterial automatizados, que podem ser adquiridos pelos pacientes para aferição da pressão arterial em casa.

 

 

Diagnóstico da pressão arterial alta ou hipertensão

 

Um erro comum no diagnóstico da hipertensão é achar que o paciente é hipertenso baseado apenas em uma aferição isolada da pressão arterial. Um paciente hipertenso pode ter momentos do dia em que a pressão esteja dentro ou próximo da faixa de normalidade, assim como uma pessoa sem hipertensão pode apresentar elevações pontuais de pressão arterial, devido a fatores como estresse e esforço físico. Portanto, não se faz diagnóstico, nem se descarta hipertensão, baseado em apenas uma única medida.

Vários fatores podem alterar a pressão arterial pontualmente, entre eles, estresse, esforço físico, uso de bebidas alcoólicas, cigarro, etc. A maioria das pessoas só procura medir sua pressão após eventos de estresse emocional ou dor de cabeça, situações que por si só podem aumentar os níveis tensionais.

Para se dar o diagnóstico de hipertensão arterial são necessárias de três a seis aferições elevadas, realizadas em dias diferentes, com um intervalo maior que um mês entre a primeira e a última aferição. Deste modo, minimiza-se os fatores confusionais externos. O paciente considerado hipertenso é aquele que apresenta a sua pressão arterial elevada frequentemente e durante vários períodos do dia.

 

 

O que é o M.A.P.A?

 

Quando após algumas aferições da pressão ainda há dúvidas se o paciente é realmente hipertenso ou apresenta apenas pressão alta por ficar nervoso durante a medição da pressão arterial, o ideal é solicitar um exame chamado M.A.P.A (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial). Este exame é basicamente um aparelho de pressão que fica no braço do paciente durante 24h, aferindo e registrando seus valores da pressão arterial diversas vezes por dia, em situações diárias comuns, como dormir, comer, trabalhar, etc.

Após 24h de aferições, o aparelho é entregue ao médico que faz a interpretação dos registros. Pessoas com mais de 50% das aferições elevadas são consideradas hipertensas. Entre 20% e 40% das medições elevadas, são pessoas com grande risco de desenvolver hipertensão arterial, o que já indica mudanças nos hábitos de vida e de alimentação. Pessoas normais apresentam a pressão controlada por mais de 80% do dia.

O M.A.P.A pode ser usado para se fazer o diagnóstico de hipertensão arterial nos casos duvidosos mas também para se ter uma ideia da efetividade do anti-hipertensivos naqueles pacientes já sabidamente hipertensos e em tratamento. Se o paciente é hipertenso, está a tomar medicamentos e apresenta ao M.A.P.A pressões altas ao longo do dia, isto é um forte indício de que o atual tratamento proposto não está sendo eficaz.

 

 

Critérios para definir pressão alta ou hipertensão

 

A definição mais aceita hoje em dia sobre pressão alta (hipertensão) é a seguinte:

Normotensos: pressões menores ou igual a 120/80 mmHg
Pré-hipertensos: Pressões entre 121/81 - 139/89 mmHg
Hipertensos grau I : Pressões entre 140/90 - 159/99 mmHg
Hipertensos grau II: Pressões maiores ou iguais a 160/100 mmHg.

 

 

Pressão alta ou Hipertensão do jaleco branco

 

Dá-se o nome de hipertensão arterial do jaleco branco quando o paciente só apresenta pressão alta durante as consultas médicas. São pessoas que ficam ansiosas na presença do médico e a pressão sobe pontualmente. Em casa, fora das consultas, apresentam a pressão arterial na faixa da normalidade. Às vezes é difícil diferenciá-las dos hipertensos verdadeiros. Em geral é preciso realizar o M.A.P.A para se ter certeza.

A hipertensão do jaleco branco não é hipertensão propriamente dita, mas acomete pessoas que apresentam maior tendência de desenvolvê-la, sendo um fator de risco para hipertensão real. Estes pacientes têm indicação para mudanças nos hábitos de vida visando impedir a progressão para a doença estabelecida.

 

 

Quais consequências a pressão alta pode trazer?

Se não tratada, a pressão alta pode ocasionar diversas doenças graves. A hipertensão está associada a doenças como:

- Insuficiência cardíaca;
- Infarto do miocárdio;
- Arritmias cardíacas;
- Morte súbita;
- Aneurismas;
- Perda da visão (retinopatia hipertensiva);
- Insuficiência renal crônica;
- AVC isquêmico e hemorrágico;
- Demência por micro infartos cerebrais;
- Arteriosclerose.

 

Você tem pressão alta?
 

Pois bem, se você tem pressão alta, saiba que faz parte de uma turma maior do que pode imaginar. Segundo recente estudo cardiológico, no Brasil 28,5% da população maior de 18 anos é hipertensa, o que significa mais ou menos 45 milhões de brasileiros. A boa noticia é que aproximadamente 10 milhões têm sua pressão controlada (abaixo de 14x9), porque tomam o remédio corretamente e fazem as mudanças de hábitos necessárias, como conseqüência essas pessoas possuem uma expectativa de vida muito mais longa e com qualidade. Se você tem pressão alta, comece imediatamente a tomar os cuidados necessários.

 

A hipertensão arterial raramente tem cura e o objetivo do tratamento é evitar que órgãos como coração, olhos, cérebro e rins, chamados de órgãos alvo, sofram lesões que causem as doenças descritas acima.

Pressão alta: previna-se contra a hipertensão

Como já mencionamos, as lesões iniciais da hipertensão arterial são assintomáticas, porém, existem exames que podem detectá-las precocemente.

 


 

 


Leia também:

Tudo sobre a Hipertensão Arterial

Mapa em resumo da Hipertensão
 


  Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 


Voltar a página inicial do Saúde com Inteligência.

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ACNE AFTA ALCOOLISMO ALOPECIA ALZHEIMER ARTERIOSCLEROSE ARTRITE ARTROSE BACTÉRIAS BELEZA BELEZA NATURAL BRONQUITE AGUDA BRONQUITE CRÔNICA BICO DE PAPAGAIO BROTOEJA BURSITE CABELOS CÁLCULO BILIAR CÁLCULO RENAL CALVÍCIE CÂNCER CELULITE COLESTEROL CÓLICAS MENSTRUAIS CÓLICA RENAL CORRIMENTO VAGINAL DIABETES DISFUNÇÃO ERÉTIL DENGUE DEPRESSÃO DOR DE GARGANTA EMAGRECIMENTO ENVELHECIMENTO PRECOCE ESPORÃO ESTRESSE ESCLEROSE MÚLTIPLA EXAME DE SANGUE EXAME DE URINA FARINGITE FEBRE FIBROMIALGIA FLATULÊNCIA FALTA DE MEMÓRIA GASTRITE GENGIVITE GLICOSE NO SANGUE GOTA GRIPE GUIA DO BEBE HIPERTENSÃO ARTERIAL HALITOSE HEMOGRAMA HEMORRÓIDAS HEPATITE HERPES HIPNOSE HIPOGLICEMIA HOMEOPATIA IMPOTÊNCIA INFECÇÃO INSÔNIA LARINGITE L-CARNITINA LEUCEMIA LEUCORRÉIA LÚPUS MAGNÉSIO MAL DE PARKINSON MASSAGEM MEMÓRIA MENOPAUSA MINERAIS NÁUSEA NEFRITE NEVRALGIA OSTEOPOROSE OSTEOARTROSE OBESIDADE OLIGOELEMENTOS PANCREATITE PÉ DIABÉTICO PEDRA NOS RINS PEDRA NA VESÍCULA PRESSÃO ALTA PREVENÇÃO DE DOENÇAS PRÍMULA QUEDA DE CABELO QUEIMADURAS QUEIXAS NA GRAVIDEZ RADICAIS LIVRES REJUVENESCIMENTO REUMATISMO SARAMPO SEMENTE DE CHIA SINUSITE SÍFILIS SOLUÇO SÓDIO E POTÁSSIO TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL (TPM) TENDINITE TRIGLICERÍDEOS-TRIGLICÉRIDES TROMBOSE TUNEL DO CARPO ÚLCERA UNHA ENCRAVADA URETRITE URTICÁRIA VARICOCELE VARIZES VERMINOSE VERTIGEM VÍRUS ZONZEIRA ZUMBIDO NOS OUVIDOS

calculo renal  calculos renais  Pedra nos Rins  NQI funciona para tratar cálculo renal Cálculos Renal Cogumelo do Sol  NQI Pedra na Vesícula Artrite e Artrose 

nqi   suplementos   acne e espinhas www.jornaldasaude.com.br  www.cloretodemagnesiopa.com.br    www.listahotel.net  www.nqi.com.br  www.medicinaetratamentonatural.com.br  

Esta página e todas as informações contidas neste site são de propriedade SAÚDE COM INTELIGÊNCIA.

Referente a responsabilidade pelo uso das informações aqui contidas leia nosso DISCLAIMER.

Nenhuma parte deste website pode ser reproduzida sem a expressa autorização.
SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - © 2007 -  2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - Todos os direitos reservados.

 

Pressão alta: É preciso saber que alimentos comer, como cuidar da dieta, e outros cuidados para evitar problemas com a pressão alta.