Veja aqui tudo sobre pé diabético

Pé diabético é um problema muito sério que afeta as pessoas que tem diabetes, sendo necessário cuidados com os pés, para evitar que surjam sintomas, feridas, e seja necessário tratamento. Veja fotos, saiba sobre a fisioterapia, curativo, imagens, e como fazer uma avaliação do pe diabetico.

 

Saúde com Inteligência - Saude On Line


   Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 

 

 

SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - O SEU GUIA DE SAÚDE ON-LINE
 

HOME

DOENÇAS

ASSUNTOS

ARTIGOS

AVISO LEGAL

PUBLICIDADE

CONTATO


PÉ DIABÉTICO

Saiba mais sobre o que é pé diabético, cuidados, feridas, sintomas, tratamento, fotos.

 

 

 

O que é pé diabético?

 

Os problemas que aparecem na perna e, particularmente no pé dos diabéticos constituem um constante desafio à ciência e à profissão médica.

 

O pé diabético é uma série de alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas que ocorrem nos pés de pessoas acometidas pelo diabetes mellitus. Essas alterações constituem-se de neuropatia diabética, problemas circulatórios, infecção e menor circulação sanguínea no local. Essas lesões geralmente apresentam contaminação por bactérias, e como o diabetes provoca uma retardação na cicatrização, ocorre o risco do pé ser amputado. O pé diabético ocorre pela ação destrutiva do excesso de glicose no sangue. A nível vascular, causa endurecimento das paredes dos vasos, além de sua oclusão, o que faz a circulação diminuir, provocando isquemia e trombose.

 

 

Pé diabético

PÉ DIABÉTICO

 

As alterações anatomopatológicas do diabete mellitus são numerosas, acometem o corpo como um todo e de várias formas, principalmente no período avançado da moléstia e na região de transição da perna ao tornozelo e no pé propriamente dito.

A neuropatia diabética e suas alterações da sensibilidade dos pés têm sido as maiores responsáveis pelo aparecimento destas lesões de difícil tratamento e de prognóstico reservado.

Normalmente, o diabético só se dá conta da lesão quando esta se encontra em estágio avançado e quase sempre com uma infecção secundária, o que torna o tratamento extremamente difícil, devido à insuficiência circulatória.

 

O diagnóstico é feito pela história clínica e pelo exame físico da lesão que geralmente é indolor porém extensa e de odor extremamente desagradável devido à necrose úmida que provoca.

Quando se tem diabetes, é preciso ter um cuidado redobrado com os pés, uma vez que feridas e cortes mal curados podem levar à imputação dos membros inferiores. O diabetes é capaz de danificar os nervos e os vasos sanguíneos, o que pode reduzir o fluxo de sangue para os pés. Estima-se que um em cada cinco diabéticos procure hospitais com problemas nos pés. Siga as dicas abaixo para evitar este problema:
 

- Lave e seque bem seus pés;
- Use sabonetes neutros;
- Use água morna;
- Seque com cuidado, não esfregue;
- Use loção hidrante para evitar o ressecamento dos pés, mas não passe entre os dedos;

- Examine seus pés todos os dias;
- Cheque o estado deles, se você não consegue ver seus pés, peça para alguém ver isso;
- Não deixe a pele seca e quebradiça;

- Veja se eles não estão avermelhados, se estão ficando mais quentes do que outras partes do corpo;
- Se você tiver bolhas ou calos, não os estoure, coloque um curativo para protegê-los;

- Deixe de lado sapatos que te machucam;
- Cuide das unhas dos pés;
- Corte as unhas logo após o banho, quando elas estão mais macias;

- Não corte os cantos das unhas;
- Se preferir, procure um podólogo (técnico especializado no tratamento das unhas dos pés);
- Tome cuidado ao se exercitar;
- Use sapatos confortáveis para caminhar e realizar exercícios;
- Não faça atividades físicas se estiver com feridas abertas nos pés ou na região das pernas;
- Proteja seus pés com sapatos e meias;
- Nunca ande descalço;
- Evite sapatos de salto alto e bico fino;
- Evite sapatos que deixem seus dedos e calcanhares muito expostos;
- Não use sapatos novos por mais de uma hora, pois eles podem causar bolhas e feridas;
- Sempre olhe seu sapato por dentro antes de colocá-lo para evitar que algum objeto machuque seus pés;

Tudo sobre Pé diabético

 

Quem tem Diabetes deve cuidar muito do pé diabético.

 

\- Evite meias muito apertadas;
- Prefira meias feitas de fibras naturais, como algodão e lã;
- Certifique-se de que seus sapatos são adequados para o tamanho de seus pés. Nada de usar sapatos apertados.

 

 

Pé diabético feridas

Pé diabético fotos

 

Diabetes pé diabético

 

 

Classificação de risco do Pé Diabético

pe diabetico

 

Tratamento do Pé Diabético

Pé diabético tratamento

No tratamento do pé diabético, é fundamental encarar sempre esses pacientes como casos graves, pois é imprevisível o potencial evolutivo que encerram as lesões nos diabéticos, particularmente quando se associam à polineuropatia, à vasculopatia e às infecções.

É necessário o controle rigoroso da glicemia através da dieta e de insulina ou hipoglicemiantes orais, bem como da limpeza diária e tratamento precoce das lesões - o mais imediato possível.

A cirurgia arterial direta e a simpatectomia são possibilidades que podem ser utilizadas.

Várias pesquisas vêm sendo realizadas com o tratamento das complicações do pé diabético. As novas opções incluem alguns tratamentos de eficácia já comprovada e disponíveis no mercado, mas ainda caros, como a “medicina hiperbárica”, que consiste da exposição da úlcera a elevados níveis de oxigênio, estimulando o crescimento celular através de uma oferta aumentada de oxigênio (que é um agente importante da cicatrização). Outras opções em andamento são os tecidos sintéticos, o crescimento artificial da pele, as substâncias que estimulam a cicatrização e a estimulação elétrica.

Pé diabético cuidados

 

Cuidados necessários com o pe diabetico


 


 

 

Leia também a matéria completa sobre diabetes:

Tudo sobre diabetes

 

Voltar a página inicial do Saúde com Inteligência.

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ACNE AFTA ALCOOLISMO ALOPECIA ALZHEIMER ARTERIOSCLEROSE ARTRITE ARTROSE BACTÉRIAS BELEZA BELEZA NATURAL BRONQUITE AGUDA BRONQUITE CRÔNICA BICO DE PAPAGAIO BROTOEJA BURSITE CABELOS CÁLCULO BILIAR CÁLCULO RENAL CALVÍCIE CÂNCER CELULITE COLESTEROL CÓLICAS MENSTRUAIS CÓLICA RENAL CORRIMENTO VAGINAL DIABETES DISFUNÇÃO ERÉTIL DENGUE DEPRESSÃO DOR DE GARGANTA EMAGRECIMENTO ENVELHECIMENTO PRECOCE ESPORÃO ESTRESSE ESCLEROSE MÚLTIPLA EXAME DE SANGUE EXAME DE URINA FARINGITE FEBRE FIBROMIALGIA FLATULÊNCIA FALTA DE MEMÓRIA GASTRITE GENGIVITE GLICOSE NO SANGUE GOTA GRIPE GUIA DO BEBE HIPERTENSÃO ARTERIAL HALITOSE HEMOGRAMA HEMORRÓIDAS HEPATITE HERPES HIPNOSE HIPOGLICEMIA HOMEOPATIA IMPOTÊNCIA INFECÇÃO INSÔNIA LARINGITE L-CARNITINA LEUCEMIA LEUCORRÉIA LÚPUS MAGNÉSIO MAL DE PARKINSON MASSAGEM MEMÓRIA MENOPAUSA MINERAIS NÁUSEA NEFRITE NEVRALGIA OSTEOPOROSE OSTEOARTROSE OBESIDADE OLIGOELEMENTOS PANCREATITE PÉ DIABÉTICO PEDRA NOS RINS PEDRA NA VESÍCULA PRESSÃO ALTA PREVENÇÃO DE DOENÇAS PRÍMULA QUEDA DE CABELO QUEIMADURAS QUEIXAS NA GRAVIDEZ RADICAIS LIVRES REJUVENESCIMENTO REUMATISMO SARAMPO SEMENTE DE CHIA SINUSITE SÍFILIS SOLUÇO SÓDIO E POTÁSSIO TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL (TPM) TENDINITE TRIGLICERÍDEOS-TRIGLICÉRIDES TROMBOSE TUNEL DO CARPO ÚLCERA UNHA ENCRAVADA URETRITE URTICÁRIA VARICOCELE VARIZES VERMINOSE VERTIGEM VÍRUS ZONZEIRA ZUMBIDO NOS OUVIDOS

calculo renal  calculos renais  Pedra nos Rins  NQI funciona para tratar cálculo renal Cálculos Renal Cogumelo do Sol  NQI Pedra na Vesícula Artrite e Artrose 

nqi   suplementos   acne e espinhas www.jornaldasaude.com.br  www.cloretodemagnesiopa.com.br    www.listahotel.net  www.nqi.com.br  www.medicinaetratamentonatural.com.br  

Esta página e todas as informações contidas neste site são de propriedade SAÚDE COM INTELIGÊNCIA.

Referente a responsabilidade pelo uso das informações aqui contidas leia nosso DISCLAIMER.

Nenhuma parte deste website pode ser reproduzida sem a expressa autorização.
SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - © 2007 -  2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - Todos os direitos reservados.

Tudo sobre diabetes e pé diabético.