Flatulencia e gases. Muita informação sobre o que é flatulência. Conheça os sintomas, causas, excesso, intestinal, noturna, na gravidez, muita, chá e tratamento. Flatulências.

 

Saúde com Inteligência - Saude On Line


   Digite na caixa abaixo o que você procura:

Pesquise no Google

 

 

 

SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - O SEU GUIA DE SAÚDE ON-LINE
 

HOME DOENÇAS ASSUNTOS ARTIGOS AVISO LEGAL PUBLICIDADE CONTATO


FLATULENCIA

Saiba mais sobre o que é flatulência.

 

 

O que é Flatulencia?

 

Flatulência é uma ventosidade anal que pode ser ruidosa ou não e normalmente tem um cheiro fétido. Todas as pessoas têm gases intestinais e estomacais, e os eliminam através de arroto ou pelo reto. Quando a pessoa elimina muitos gases pelo reto pode ser considerada como tendo flatulência.

 

Os gases intestinais são feitos principalmente de vapores sem cheiro, sendo dióxido de carbono, oxigênio, nitrogênio, hidrogênio e algumas vezes metano. O odor desagradável da flatulencia é decorrente das bactérias no intestino que liberam pequenas quantidades de gases contendo enxofre. Embora ter gases seja comum, sua eliminação pode ser desconfortável e embaraçosa.

flatulencia

FLATULENCIA

 

A flatulência tem origem dos gases que são ingeridos juntamente com a comida e minoritariamente, dos gases acumulados durante o processo de digestão dos animais, na etapa de decomposição dos resíduos orgânicos dentro do intestino. Um desses processos é a fermentação de carboidratos por bactérias. A intensificação da flatulencia pode ocorrer em pessoas ansiosas, que falam ao comer ou que comem muito depressa, ou em pessoas que sofrem de parasitoses intestinais.

 

Em resumo, flatulencia é a liberação, voluntária ou não, de ar contido na porção final do intestino.

 

Outra forma de liberação dos gases é a eructação, popularmente denominada arroto, sendo a liberação pela boca, em geral ruidosa, de ar contido no esôfago e estômago.

Certos casos de flatulência excessiva, geralmente acompanhados de diarréia, ocorrem junto com intolerâncias alimentares, sendo a mais freqüente delas, a intolerância à lactose (do leite animal e seus derivados). Quando a flatulência parecer anormal, em particular, quando associada a fezes persistentemente amolecidas ou líquidas, o médico poderá pesquisar e tratar alguma dificuldade de absorção, por exemplo, a do glúten (componente do trigo e alguns outros cereais), conhecida como Doença Celíaca.

Entretanto, quando uma má absorção não é reconhecida, cabe explicar o significado dos "gases", podendo ser usados medicamentos que aliviem os sintomas mais desagradáveis.

Muitas pessoas com sensação de eructação ou flatulência excessivas são portadores de doenças funcionais do aparelho digestivo. Nessas situações, essas queixas ocorrem acompanhadas de sintomas inespecíficos de distensão ou dor abdominal com ou sem diarréia. Apesar das queixas, dificilmente encontra-se uma causa objetiva para esses quadros, o que não impede que algumas formas de tratamento aliviem os sintomas.


Tratamento e prevenção dos problemas com gases - Flatulência (pum) e Eructação (arroto)
 

flatulencia tratamento

Para escolher o tratamento mais adequado, inicialmente deve-se avaliar a possibilidade de que as eructações ou flatos estejam sendo causados pela deglutição excessiva de ar. Para tanto, deve-se evitar comer muito rápido ou conversando, mascar chiclete, tomar bebidas com gás, fumar e beber com canudo. Pessoas com aerofagia e que são conscientes, podem ser alertadas para que mudem esse "hábito" de modo a evitar os sintomas. Obstrução nasal (nariz entupido) e alterações neurológicas que atrapalhem a deglutição normal também são causas de deglutição excessiva de ar.

A digestão de algumas bactérias do intestino leva a maior produção de gás do que outros. A fermentação no intestino e que leva à produção de gás, pode ser a partir da lactose (contida no leite e derivados), da frutose (contida nas frutas), de certas fibras vegetais e de carboidratos contidos no trigo, aveia, milho e batatas. Geralmente o gás derivado da fermentação de vegetais tende a ser sem cheiro, enquanto aquele resultante da digestão de carnes, mal cheiroso.

Após uma tentativa inicial de mudança nos comportamentos alimentares descritos acima, tenta-se uma dieta com restrição gradual de certos . A exclusão dos dieta deve ser gradual, para que se possa identificar qual o alimento que, naquela pessoa, é responsável pelos sintomas indesejáveis. É necessário muito cuidado nesses testes, pois é comum resultar numa expressão do tipo "tudo que como faz mal", o que costuma ocorrer mais por uma impressão neurótica, que por uma realidade digestiva.

Geralmente, tenta-se começar por uma dieta sem leite e derivados. Afastando-se essa causa, tenta-se a exclusão que sabidamente causam produção de gases, como feijão, couve-flor, brócolis, repolho, cebola, cerveja, vinho tinto, ovos, por exemplo.

Pessoas com alterações que impedem a absorção adequada de certas substâncias, como a intolerância à lactose ou ao glúten, têm um grande aumento na produção de gases quando ingerem essas substâncias. Existem pessoas que notam espontaneamente os que lhes causam mal estar e, evitando-os, resolvem o problema. Outras necessitam de avaliação médica, para que se consiga montar um plano dietético e, se necessário, fazer alguns exames, de modo a diagnosticar os causadores de sintomas.


Remédios para Flatulencia

Não há medicamento algum, que, comprovadamente, diminua a produção ou a liberação de gases pela boca ou ânus. Muito remédio, tradicionalmente usado, não tem efeito ou seu resultado é mínimo.

Nos casos de intolerância à lactose, usa-se antes das refeições que contém leite, um complemento com lactase (fermento digestivo deficiente nessas pessoas), alcançando-se excelentes resultados no alívio dos sintomas.
 


 

 

Voltar a página inicial do Saúde com Inteligência.

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ACNE AFTA ALCOOLISMO ALOPECIA ALZHEIMER ARTERIOSCLEROSE ARTRITE ARTROSE BACTÉRIAS BELEZA BELEZA NATURAL BRONQUITE AGUDA BRONQUITE CRÔNICA BICO DE PAPAGAIO BROTOEJA BURSITE CABELOS CÁLCULO BILIAR CÁLCULO RENAL CALVÍCIE CÂNCER CELULITE COLESTEROL CÓLICAS MENSTRUAIS CÓLICA RENAL CORRIMENTO VAGINAL DIABETES DISFUNÇÃO ERÉTIL DENGUE DEPRESSÃO DOR DE GARGANTA EMAGRECIMENTO ENVELHECIMENTO PRECOCE ESPORÃO ESTRESSE ESCLEROSE MÚLTIPLA EXAME DE SANGUE EXAME DE URINA FARINGITE FEBRE FIBROMIALGIA FLATULÊNCIA FALTA DE MEMÓRIA GASTRITE GENGIVITE GLICOSE NO SANGUE GOTA GRIPE GUIA DO BEBE HIPERTENSÃO ARTERIAL HALITOSE HEMOGRAMA HEMORRÓIDAS HEPATITE HERPES HIPNOSE HIPOGLICEMIA HOMEOPATIA IMPOTÊNCIA INFECÇÃO INSÔNIA LARINGITE L-CARNITINA LEUCEMIA LEUCORRÉIA LÚPUS MAGNÉSIO MAL DE PARKINSON MASSAGEM MEMÓRIA MENOPAUSA MINERAIS NÁUSEA NEFRITE NEVRALGIA OSTEOPOROSE OSTEOARTROSE OBESIDADE OLIGOELEMENTOS PANCREATITE PÉ DIABÉTICO PEDRA NOS RINS PEDRA NA VESÍCULA PRESSÃO ALTA PREVENÇÃO DE DOENÇAS PRÍMULA QUEDA DE CABELO QUEIMADURAS QUEIXAS NA GRAVIDEZ RADICAIS LIVRES REJUVENESCIMENTO REUMATISMO SARAMPO SEMENTE DE CHIA SINUSITE SÍFILIS SOLUÇO SÓDIO E POTÁSSIO TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL (TPM) TENDINITE TRIGLICERÍDEOS-TRIGLICÉRIDES TROMBOSE TUNEL DO CARPO ÚLCERA UNHA ENCRAVADA URETRITE URTICÁRIA VARICOCELE VARIZES VERMINOSE VERTIGEM VÍRUS ZONZEIRA ZUMBIDO NOS OUVIDOS

calculo renal  calculos renais  Pedra nos Rins  NQI funciona para tratar cálculo renal Cálculos Renal Cogumelo do Sol  NQI Pedra na Vesícula Artrite e Artrose 

nqi   suplementos   acne e espinhas www.jornaldasaude.com.br  www.cloretodemagnesiopa.com.br    www.listahotel.net  www.nqi.com.br  www.medicinaetratamentonatural.com.br  

Esta página e todas as informações contidas neste site são de propriedade SAÚDE COM INTELIGÊNCIA.

Referente a responsabilidade pelo uso das informações aqui contidas leia nosso DISCLAIMER.

Nenhuma parte deste website pode ser reproduzida sem a expressa autorização.
SAÚDE COM INTELIGÊNCIA - © 2007 -  2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - Todos os direitos reservados.

Tudo sobre a flatulencia.